São João da Boa Vista
MIN. 12 º C | MAX. 27 ºC
25/05/2016 | 00:00

Preso o homem que matou porco

Jornal O Município | O Município

Cesar Augusto Gavino Quessa, mais conhecido como Cesinha Quessa, foi preso no final da tarde desta terça-feira (24) pela Polícia Civil de São João da Boa Vista.

No final da tarde desta terça-feira, a Delegacia Seccional de Polícia confirmou que Cesar estava preso. Além da agressão ao porco, o motivo seria, segundo apurou O MUNICIPIO, ameaças a familiares. O pedido da prisão foi feito pelo delegado Luciano Pires Galetti, que está acompanhando o caso.

O CASO

No último domingo, um vídeo postado em redes sociais gerou comoção dos internautas. O conteúdo mostra o homem matando um porco a socos e facadas.

Após desferir diversos socos na cabeça do animal, o golpeou com uma faca e bebeu o sangue enquanto o mesmo agonizava. O vídeo está estampado em diversas páginas que defendem e protegem os animais contra agressões.

Internautas se mobilizaram e, com mais de 300 compartilhamentos, disseminaram a publicação para que a mesma chegue aos órgãos competentes, inclusive com o telefone da delegacia para que denúncias sejam feitas.

Chocados com a cena, ativistas e usuários das redes sociais pedem justiça e que o responsável seja punido pelo ato.

DELEGADO

O caso continua sendo acompanhado pelo delegado Luciano Pires Galetti. Segundo ele, o local dos fatos, os envolvidos e as reais intenções de Cesar estão sendo investigadas e ele pode ser enquadrado na Lei de Crimes Ambientais.

CASOS

No início de fevereiro, um casal sanjoanense foi acusado por uma vizinha de maus tratos a animais. Após a mesma ouvir um gato agonizando durante a madrugada, notou que o animal estava morto dentro de uma gatoeira pela manhã.

Ao delegado Márcio Azarias - que faleceu recentemente, vítima de infarto - o casal se defendeu e disse que não tinha intenção de matar o gato e que apenas queria pegar o animal que estava em uma casa abandonada para levá-lo ao sítio da família. Os dois alegam que, ao tentar fugir, o animal acabou se enforcando e morrendo.

LEI

Azarias registrou o caso com base no Art.29 da Lei 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), que defende que quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, pode pegar detenção de três meses a um ano, e multa.

DEFESA DOS ANIMAIS

A aposentada e protetora de animais Neusa Degrava não possui palavras para definir a atitude do homem. Cansada de lutar e defender os direitos dos animais acredita que os "canalhas" estão no reduto de São João e espera que as devidas providências sejam feitas.

Em outro caso, a protetora define esse tipo de ação com apenas uma mensagem: "Quem maltrata um animal indefeso é capaz de qualquer atrocidade".

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os Termos de Usuários, denuncie. Leia a Política de Privacidade para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva um comentário...







Outras Notícias



Receba nossas novidades por e-mail

Siga-nos nas Redes Sociais



©2000-2020 Fleg
Todos os direitos reservados - Portal Guia São João.