São João da Boa Vista
MIN. 20 º C | MAX. 30 ºC
12/04/2017 | 13:26

Prefeitura implanta sistema de classificação de risco na UPA

Guia São João | Jornalismo

A Prefeitura de São João da Boa Vista implantou na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), da Vila Conrado, uma nova ferramenta definida como Classificação de Risco, que permite melhor organização do fluxo de usuários de acordo com a gravidade clínica do paciente. 

Segundo o Departamento Municipal de Saúde, o sistema vem para reforçar que a prioridade da UPA é voltada para os casos de urgência e emergência.  

A novidade na saúde pública começou a funcionar no dia 7 de março. A partir de agora, assim que chega à UPA, o paciente passa pela recepção, preenche uma ficha e, em seguida, é direcionado para uma sala onde são realizados os procedimentos básicos como aferição de pressão arterial, temperatura, pesagem e questionamentos. 

Após as primeiras avaliações, o usuário recebe uma fita, que pode ser nas cores vermelha, amarela, verde ou azul, que irá indicar qual é a prioridade de atendimento.  

Segundo a Vitale Saúde, empresa responsável por administrar o sistema, se o paciente chega à UPA com ferimentos leves, dores de cabeça ou abdominais sem gravidade, doença psiquiátrica ou diarreias, por exemplo, é oferecida uma fita azul, que significa não ser urgente.    

Se for fita verde, o grau de urgência é menor. Sendo assim, especialistas garantem que o paciente tem condições de aguardar para que um usuário em estado mais grave seja atendido primeiro. 

Em caso de fita amarela, após as primeiras avaliações, o encaminhamento ao médico deve ser de forma imediata, pois há elevado risco de perda de vida, em situações como trauma moderado ou leve, traumatismo de crânio, queimaduras, dificuldades respiratórias, convulsão. 

Já a classificação com fita vermelha indica que o paciente se encontra em situação gravíssima. Acidentes com quadros de perda de sangue, infarto, AVC, parada cardiorrespiratória, dentre outras ocorrências são classificados como prioridade máxima. 

“Eu acho importante porque a pessoa que chega à UPA em determinada situação não dá para ficar esperando. Tem que ser um atendimento bem rápido”, disse a dona de casa Márcia Rossi, moradora do bairro Lucas Teixeira. 

De acordo com a enfermeira Mônica Bombonato Martini, coordenadora assistencial da UPA, trata-se de um benefício aos próprios usuários porque os casos mais graves podem ser atendidos imediatamente. 

“Porque antes da classificação, o atendimento era por ordem de chegada. Agora, a gente quer agilizar. Temos dois clínicos e um pediatra no plantão 24 horas e duas enfermeiras”, explica. 

Localizada numa área de 1020 m², a UPA foi construída numa parceria entre Prefeitura e governo federal. Atualmente, são atendidas cerca de 400 pessoas diariamente. As instalações contam com raio X de última geração, eletrocardiograma, modernos aparelhos, salas de inalação e pequenas cirurgias. 

A unidade integra a rede de urgência e emergência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). 

“A gente tem tentado fazer a orientação dos atendimentos menos graves para as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Quando é um caso mais simples, a gente faz o contato com a unidade para que a pessoa possa ser atendida lá”, orienta Marcos Pereira, coordenador geral da UPA. 

Fonte: Prefeitura Municipal

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os Termos de Usuários, denuncie. Leia a Política de Privacidade para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva um comentário...









Receba nossas novidades por e-mail

Siga-nos nas Redes Sociais



©2000-2018 Fleg e Webconn
Todos os direitos reservados - Portal Guia São João.