São João da Boa Vista
MIN. 18 º C | MAX. 31 ºC
01/03/2017 | 18:19

Enteada que matou padrasto usava drogas: 'vivia alterada', afirma irmão

Guia São João | Jornalismo

A jovem de 22 anos que foi presa em flagrante por matar o padrasto com uma facada em São João da Boa Vista (SP), na terça-feira (28), é usuária de drogas há pelo menos 2 anos e 'vivia alterada', afirmou um dos irmãos dela. Segundo o pintor Lucas Rafael, as brigas entre ambos eram constantes porque ele não aceitava essa situação.

Saulo Rodrigues Francisco, de 45 anos, morreu em casa após ser atingido por um golpe no peito. Marcela Aparecida Amador Januzzi foi presa em flagrante pelo homicídio.

De acordo com Polícia Civil, a jovem permanece presa em São João e ainda não foi ouvida. O inquérito ainda será aberto e a jovem pode ser indiciada por homicídio qualificado por motivo fútil, cuja pena varia de 12 a 30 anos de prisão.

O crime
Segundo Lucas, no momento do crime a irmã estava descontrolada. A mãe e uma namorada do outro irmão estavam em casa, no bairro DER, quando tudo aconteceu. “Minha mãe saiu gritando pela rua para pedir ajuda, mas não deu tempo. Ela está muito abalada com o que aconteceu e não consegue se alimentar”, relatou.

Irmã problema
Lucas contou que a irmã tem uma filha de 1 anos e 7 meses fruto de  outra relação, mas é a avô, de 56 anos, quem sempre deu assistência à menina. Agora ela ficará com a guarda.

A gente se dava muito bem, só a minha irmã era o problema. Parece que tinha dupla personalidade, um dia estava sorrindo, no outro xingando"

Lucas Rafael, pintor

Ainda de acordo com ele, Saulo convivia com a família há pelo menos 17 anos. “A gente se dava muito bem, só a minha irmã era o problema. Parece que tinha dupla personalidade, um dia estava sorrindo, no outro xingando”, disse.

Lucas contou que nunca houve agressão entre o padrasto e enteada, que vivia alterada devido ao uso de drogas. “Ela saía, voltava 3h, 4h da madrugada. Muitas vezes ficava até três dias fora”, contou o irmão.

Boa pessoa
O pintor contou que Saulo era trabalhador e cursava o 4º ano de jornalismo em uma universidade da cidade. “Era uma boa pessoa, fazia de tudo para a minha mãe. Quando ela estava doente, ele ficava a noite toda acordado segurando a mãe dela. Não sei como Deus permitir uma tragédia dessas. Eu o considerava mais que o meu pai”, desabafou.

Saulo foi enterrado na manhã desta quarta-feira (1º), no Cemitério Municipal em São João da Boa Vista.

Fonte: Globo.com

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os Termos de Usuários, denuncie. Leia a Política de Privacidade para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva um comentário...









Receba nossas novidades por e-mail

Siga-nos nas Redes Sociais



©2000-2018 Fleg e Webconn
Todos os direitos reservados - Portal Guia São João.